jusbrasil.com.br
23 de Junho de 2018

Passageiro receberá R$ 12 mil por ter voo alterado para a classe econômica

Camila Lino Pereira Proença, Advogado
há 9 dias

A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça fluminense condenou a American Airlines a pagar indenização de R$ 12 mil a um passageiro por ter alterado para a classe econômica o seu voo de volta no trecho Nova York-Rio de Janeiro.

Para desembargadores, American Airlines enriqueceu sem causa com o episódio.

Com vários meses de antecedência, o passageiro adquiriu bilhetes de ida e volta para os EUA na American Airlines. Ele pagou R$ 10.152,43 para a classe executiva, a qual lhe conferia prioridade no embarque, acesso às salas VIP, mais conforto na viagem e mais opções gastronômicas, entre outras vantagens, além de garantir que ficaria ao lado de seus pais, já que haviam programado a viagem em família.

Contudo, prestes a embarcar no voo de retorno ao Rio de Janeiro, no dia 4 de março de 2017, em Nova York, foi informado por funcionários da companhia aérea de que não poderia viajar na classe executiva e teve que ceder seu lugar a outro passageiro. Sem alternativa, o autor da ação teve que ocupar um lugar na classe econômica para poder retornar ao Brasil.

Representado pelo escritório Andrade & Rechtman Advogados, o passageiro foi à Justiça contra a American Airlines. Ele alegou que a companhia aérea nem sequer apresentou justificativas para a mudança na sua classe de voo, se limitando a oferecer um voucher no valor de 700 dólares, que poderia ser utilizado posteriormente para a compra de outro bilhete aéreo.

O relator do caso, desembargador Cherubin Schwartz, considerou que a indenização, originalmente fixada em R$ 8 mil, merecia ser majorada para R$ 12 mil, “em observância aos princípios da razoabilidade e proporcionalidade e ao caráter punitivo-pedagógico do instituto, sem, contudo, representar enriquecimento sem causa e das consequências advindas do incidente”. Ele foi seguido pelos demais integrantes da 12ª Câmara Cível. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Processo 0008713-21.2017.8.19.0209

Fonte: https://www.conjur.com.br/2018-jun-14/passageiro-ganhara-12-mil-voo-alterado-classe-economica. Acesso em 14 junho 2018.


Camila Lino Pereira Proença. Advogada. Especialista em Direito do Consumidor, Indenizações Aéreas.

Contato: www.cpladvogados.com.br

camila@cpladvogados.adv.br

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Achei 12 mil uma condenação muito acanhada. Considerando que a passagem executiva custa 20 mil, e a econômica, 5 mil (pela AA), e 700 dólares não dá nem 3 mil hoje, então, ainda faltaram alguns dólares para cobrir a diferença do prejuízo financeiro que ele teve. E o prejuízo moral? Não conta? Essa condenação deveria ter sido de 20 mil. Deveria ser o reembolso integral da passagem executiva e os valores relacionados ao vôo terrível que ele fez na econômica, mais o voucher de 700 dólares tinham que ficar por conta do "mero aborrecimento" do rapaz. No mínimo. continuar lendo